Notícias e Artigos

A Geração Distribuída de Energia Por Entidades Públicas

10/01/2019 - Notícias
Porto Advogados por Porto Advogados

As diferentes fontes de energia, sua regulamentação e respectivo manejo, aliadas aos processos tecnológicos, sociais e às
necessidades financeiras da sociedade contemporânea, têm atraído o interesse crescente de órgãos públicos em participar do
mercado de Geração Distribuída.

 
A comercialização de excedente de Geração Distribuída, dentre outras virtudes, produz benefícios para entidades
públicas, na medida em que viabiliza uma receita acessória que contribui para a consecução do interesse público tutelado pela
Administração Pública. Nesse cenário, é possível que, adicionalmente à gestão dos sistemas de iluminação pública, os
municípios possam gerar sua própria energia por meio de biogás e fotovoltaica.

 
A prefeitura de Barcelona é uma grande referência nesse tema. Sua empresa de energia iniciou as operações em julho de
2018 e, além de obter redução de custos, pretende obter uma autonomia na geração de energia com uma clara aposta na
geração renovável local, principalmente nas suas 41 instalações fotovoltaicas, na planta de biomassa de Sant Adrià de Besós, e
por meio da promoção de um consumo mais responsável e racional de energia.

 
Agora, em janeiro de 2019, Barcelona irá disponibilizar seus serviços energéticos aos munícipes, fornecendo serviço de
aconselhamento não só para uma maior eficiência no consumo, mas, também, com o objetivo de promover a geração própria
de energia fotovoltaica. Estima-se que a energia gerada em Barcelona seja capaz de atender cerca de 20.000 famílias na área
metropolitana. Essa iniciativa já está inspirando outras municipalidades espanholas, como Cádiz e Pamplona.

 
Com o desenvolvimento da Geração Distribuída no Brasil, tem sido crescente a viabilização da microgeração de energia
elétrica fotovoltaica no país. A inserção dos municípios nessa modalidade de geração pode criar inúmeras oportunidades de
negócio e de interação com agentes privados, além de trazer, para a prática, conceitos de redes e cidades inteligentes. A mesma
lógica de Barcelona serve aos estados, ou mesmo às regiões metropolitanas. É o momento de se construir oportunidades nesses
nichos, aprimorando a governança das entidades públicas e contribuindo para arrefecer a importância da arrecadação tributária no fluxo de caixa público.

 

 
Atenciosamente,

 
Pedro Paulo Rezende Porto – portofilho@porto.adv.br
Filho Luiz Antonio Ugeda Sanches – luizugeda@porto.adv.br

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcf5 fashionshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời trang